FANDOM


Fogodasbruxas small





Ocasionalmente a Inquisição enfrenta oponentes acima da média. Podem ser feiticeiros experimentados, organizações que ajam contra a coroa ou qualquer outro tipo de ameaça cujo poder seja demasiado grande para que os agentes normais possam findar.

Nestes raros casos especiais a alta cúpula da organização reune forças-tarefa especiais, moldadas de acordo com a ocasião. Geralmente estes grupos são liderados por um oficial de carreira da Inquisição, que responde pelo grupo e providencia todos os aspectos da missão.

Os Caçadores de CorvisEditar

Após dez anos com contingente reduzido e agindo nas sombras, a Inquisição pode finalmente sair às ruas e agir em nome do rei invasor Vinter quando este tomou o poder em Corvis.

Tudo parecia seguir de modo tranquilo, até que conhecidos arruaceiros locais passaram a assassinar Inquisitores e fugiram da cidade com planos de minar os planos do rei. Foi a primeira vez desde o retorno da Inquisição que a reunião de Justiciares se fez necessária.

Sob o comando de Adamsk Desper, um clérigo de Tamar, os justiciares reunidos foram apelidados de Caçadores de Corvis, pois tinham como missão rastrear e aprisionar os arruaceiros que conspiravem contra a coroa.

Sabidamente o grupo é formado pelo próprio Adamsk, Wolof, uma fusileira khardiana, Raposa de Cinzas, espadachin élfico, Daru Mazu, um arcano skorne, Espectro LaMar, um assassino ordiano e Jebediah Neil, um monge de Menoth.

Os caçadores tentaram emboscar os conspiradores nas montanhas para onde eles fugiram, mas sem sucesso. Quando descobriram seus planos, que envolviam conspurcar um antigo templo e erguer um exercito de mortos vivos junto de uma criminosa conhecida, restou pouco a se fazer além de uma investida desesperada. O ataque não foi bem sucedido, e Jebediah Neil foi morto pelo Louco do Porto. Desde então os Caçadores aguardam uma oportunidade de cumprir sua missão.

A Queda dos JusticiaresEditar

Após a derrota nas montanhas e a perda do rastro dos inimigos, os Justiciares decidem voltar à Corvis. Adamsk sabe que deve se entregar aos seus superiores e dispersar a força tarefa, como mandam os protocolos. Pouco após chegar a cidade, quando ainda planejava como explicar seu fracasso, ele ouve que os revoltosos comandavam um exercito morto vivo que já marchava pelos portões. Ele decide aplicar um golpe final nos inimigos, que causaram a falha em sua missão e arruianram sua carreira na Inquisição.

Ele reune os Inquisitores uma ultima vez para assassinar os rebeldes, e organiza uma emboscada na ponte norte da cidade. Os inimigos são atraidos para a armadilha, e após um longo e sofrido combate os Justiciares são derrotados. Apenas Wolof e LaMar escapam com vida.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.